A dicotomia entre Democracia Representativa e Democracia Participativa e a Educação no Brasil

Jario Luiz Caetano Farias

Resumo


O texto que segue constitui-se em uma combinação entre revisão bibliográfica acerca da democracia representativa e da democracia participativa e um ensaio teórico com certo posicionamento crítico que aborda a crise das democracias, principalmente no Brasil, e uma alternativa que, se não garante a solução, pelo menos coloca-nos no mesmo trilho dos países mais socialmente e humanamente desenvolvidos – a educação. A dicotomia entre democracia representativa e democracia participativa, a luz do que é entendido por descentralização democrática sob a ótica contra hegemônica, é aqui questionada, uma vez que, do ponto de vista conceitual de democracia, esta dicotomia constitui-se em uma redundância, pois toda a democracia representativa é, também, participativa. Portanto, a análise que se deve fazer não deve girar em torno da proporção entre uma e outra na busca do modelo ideal de democracia, e sim, na análise da qualidade e do comprometimento da participação popular dentro da democracia representativa onde a educação, que é fator preponderante nas democracias representativas que realmente representam o eleitorado, porque há uma participação eleitoral com qualidade e comprometimento político, é apontada como o diferencial entre uma sociedade com justiça social e qualidade de vida e outra com pobreza generalizada e enormes concentrações de renda. O comparativo entre investimentos em educação e os índices de desenvolvimento humano mostram que povo educado é, no mínimo, democraticamente realizado.

Palavras-chave


Democracia participativa; democracia representativa; descentralização; educação

Texto completo: Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)