A atenção à saúde do servidor público federal e o exercício profissional do assistente social: contradições e desafios éticos

Helder B.M Sarmento, Rosana Maria Prazeres

Resumo


O texto trata do novo modelo de política de atenção à saúde do servidor público federal, com base na experiência do Plano de Saúde Suplementar implantado na Universidade Federal de Santa Catarina, no ano de 2008. Este modelo vem se constituindo atualmente em um modelo com denominações como Mix Público-Privado ou PPP (parceria público-privada). A atual política de atenção aos servidores públicos federais, nos parâmetros impostos pelo contexto neoliberal, vem exigindo novas requisições profissionais ao assistente social, bem como atitude crítica frente às adversidades. Conclui-se que o Estado deposita nas parcerias público-privada a solução para os problemas sociais e gerenciais. É neste ponto que se manifesta a contradição entre o interesse privado e a ética pública.

Palavras-chave


saúde suplementar; público-privado; exercício profissional; ética pública

Texto completo: Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)