A FORMAÇÃO DE TRABALHADORES PARA O TRABALHO COOPERATIVO: fonte alternativa para sobrevivência

Adelina Baldissera

Resumo


O texto que se apresenta é resultado da pesquisa “Experiências cooperativas no campo e na cidade: subsidiando políticas sociais alternativas em Trabalho, Educação e Lazer,” de natureza interdisciplinar e interinstitucional. O objetivo deste é iniciar uma discussão sobre o trabalho cooperativo e a formação de trabalhadores inseridos nos movimentos Sem Terra no município de Piratini e da Associação de Moradores das Vilas Reunidas FRAGET, na cidade de Pelotas, (bairro Fragata) Rio Grande do Sul, além de constatar as alternativas que criam para enfrentar os problemas de sobrevivência de trabalho e de educação e sua relação com o Estado. A metodologia adotada está fundamentada na pesquisa-ação, onde cada passo do processo foi construído e analisado em conjunto com todas as partes envolvidas, dando maior ênfase na análise de conteúdo que permitiu compreender criticamente o sentido das comunicações, ampliando a compreensão do todo.

Palavras-chave


Formação; trabalho cooperativo; Movimento Sem Terra; Associação de Moradores; educação; cooperativa; produção; solidariedade

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)