“Nem tudo que reluz é ouro”: considerações sobre a (Nova) Promoção da Saúde e sua relação com o Movimento de Reforma Sanitária no Brasil

Kathleen Elane Leal Vasconcelos, Valdilene Viana Schmaller

Resumo


A Promoção da Saúde é um tema recorrente para o Serviço Social. Como mecanismo de gestão do setor saúde orienta as ações e serviços, portanto, justifica a pesquisa sobre o surgimento e expansão da (Nova) Promoção da Saúde (NPS).  O objetivo do estudo é analisar o desenvolvimento da NPS e sua relação com o Movimento de Reforma Sanitária (MRS). Realizou–se uma pesquisa bibliográfica e documental, de abordagem exploratória. Reconhece-se que a NPS traz para o centro do debate sobre temas essenciais, tais como: direito à saúde; iniquidades; determinantes sociais; intersetorialidade. Porém, contraditoriamente, mantem o conservadorismo nas práticas assistenciais de saúde sem alterar a hegemonia do modelo biomédico a partir de uma abordagem funcionalista e behaviorista do estilo de vida e de trabalho saudável; com a cultura da estética e de culpabilizar o indivíduo. Elementos relacionados com a conformação de uma nova pedagogia da hegemonia associada à indústria de bem-estar.


Palavras-chave


Nova Promoção da Saúde, Política de Saúde, Movimento de Reforma Sanitária, Socia-Liberalismo.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)