O lugar das famílias de usuários do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi) do Município de Itajaí – SC, na produção das necessidades de saúde Mental.

Patricia María Ingrasiotano, Bisan Cavalcante Akil, Carlos Eduardo Máximo

Resumo


Procuramos conhecer como as relações entre as famílias de usuários e o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPSi) do Município de Itajaí - SC, produzem necessidades de saúde mental e qual o lugar das família nestas relações.  Tomou-se como campo o contexto de seis famílias de usuários do referido serviço através de um estudo exploratório, com abordagem qualitativa. Os resultados apontaram a invisibilidade das necessidades de saúde das famílias, estas marcadas por trajetórias que se alastram durante anos pelos serviços de saúde sem obter resposta.  Quando chegam ao CAPSi, suas necessidades de saúde estão institucionalizadas. O CAPSi oferece apoio e orientação, contudo, as possibilidades de construir novas subjetividades percebe-se limitada.  A pesquisa visa oferecer dados sobre o universo subjetivo desses atores, a fim de contribuir no desenvolvimento de estratégias de intervenção em saúde, na busca de uma melhor resolutividade para as necessidades em saúde mental emergentes neste processo.


Palavras-chave


Sistema Único de Saúde; Atenção à saúde; Necessidades.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Qualis: B2 (Serviço Social), B5 (Direito), B2 (Interdisciplinar) e B4 (Enfermagem)