A prática avaliativa em uma instituição privada de ensino de língua estrangeira

Celso Fernando Rocha

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo descrever as práticas e concepções de avaliação de uma escola de idiomas. Para isso, recorremos aos trabalhos de Demo (2002a, 2002b), Luckesi (2001), Romão (2001), Shohamy (2001), Hughes (1994) e Depresbiteris (1989). Com relação aos instrumentos de coleta, fizemos uso de questionários, entrevistas, discussões em grupo e diários. Os resultados mostram que os tópicos “medo da prova” e “conteúdo da prova” foram os mais recorrentes. Além disso, observamos a existência de uma relação harmoniosa entre aluno e professor quanto à aplicação de provas. Tal fato pode ser explicado devido ao estabelecimento do “contrato tácito” entre ambos, ou seja, há um conteúdo mínimo a ser estudado pelo estudante e a ser aplicado pelo docente. Cabe salientar que, muitas vezes, a prática de sala de aula contemplava um número maior de atividades didáticas com um nível de complexidade superior ao que fora exigido nas provas aplicadas.


Palavras-chave


Avaliação; língua inglesa; instituição privada

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.