A expressão da contra(dis)junção no texto publicitário Implicações semântico-discursivas

Rosane Santos Mauro Monnerat

Resumo


Considerando-se a noção semântica de conexão (Van Dijk, 1977) e os fatores de textualidade (Beaugrande e Dressler, 1981) como elementos fundamentais para a construção da “tessitura” dos enunciados, pretende-se analisar os mecanismos de junção, especialmente a contrajunção e a disjunção, apoiando-se, também, na macrossintaxe argumentativa de Ducrot (1977) e no estudo semiolingüístico das relações lógicas (Charaudeau, 1992). A pesquisa, desenvolvida em função da análise de textos publicitários extraídos da mídia impressa, privilegiará, no estudo da contrajunção, o conector mas, destacando a diferença entre o mas SN, que tem valor pragmático de retificação e o mas PA, o mas argumentativo em sentido estrito e que, como o primeiro, permite uma descrição polifônica. Em relação à disjunção, o estudo recairá sobre o ou inclusivo e sobre o ou exclusivo, levando-se, ainda, em consideração a diferença entre a disjunção argumentativa e a disjunção lógica.


Palavras-chave


Textualidade, Contrajunção, Disjunção

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.