Gêneros discursivos em diálogo: a configuração do corpo autoral

Norma Discini

Resumo


A partir da noção de gênero discursivo, tido como um “enunciado relativamente estável”, processado por meio de uma estrutura composicional, uma temática e um estilo, interrogamos a figura da mulher instalada no discurso como personagem. Essa figura – também concebida como ator do enunciado - remete a distintos modos de dizer, que dizem respeito a cenas enunciativas fundadoras de diversos estilos, contíguos a um corpo autoral - entendido, este, como efeito de identidade produzido no interior dos próprios textos. Esse corpo: (i) responsivo às coerções da esfera da comunicação e aos ideais históricos e sociais; (ii) esboçado no tratamento ético e estético imprimido à mulher que habita as cenas enunciadas - deve emergir segundo determinada orientação aspectual. Teremos um corpo ou perfectivo ou imperfectivo, em recuperação do conceito linguístico de aspecto, vinculado à categoria de pessoa – o que deve confirmar o dialogismo constitutivo do enunciado e da enunciação.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Qualis: A1 (Letras)

ISSN (impresso):1415-1928

ISSN (digital): 1983-2400

Indexadores: Modern Language Association of America, Cambridge Scientific Abstracts, Latindex, EBSCO Publishing e Linguistics Abstracts.