A INSUFICIÊNCIA DO DIÁLOGO NA CONTEMPORANEIDADE

Marcela Fossati Otero

Resumo


O presente artigo tem como objetivo trazer uma visão gadameriana do diálogo num contexto da utilização da tecnologia e sob a perspectiva da ética hermenêutica, buscando fornecer ao leitor uma análise que irá estimulá-lo a refletir sobre o assunto. A tecnologia influenciou o diálogo provocando uma incapacidade para o mesmo. Essa incapacidade não é natural para o homem, não é iminente, mas artificial ou culturalmente criada, o que significa que ela pode ser revertida, para dar origem à capacidade dialógica adequada. Mas esta incapacidade para o diálogo, como resultado de uma cultura desfigurante, sendo a educação monológica um dos seus principais aspectos, é também uma deficiência hermenêutica (de interpretação): a má interpretação do outro (e provavelmente de si mesmo). Assim, a análise do diálogo em hermenêutica inevitavelmente leva à consideração de quais sejam os problemas de interpretação que ocorrem na interação aparentemente comunicativa, mas que na verdade não é; a incapacidade de interpretação do outro é tanto psicológica quanto ética.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

http://revistas.ucpel.tche.br/index.php/filosofia