A CONCEPÇÃO ARISTOTÉLICA DE VERDADE EM DE INTERPRETATIONE

Kariel Antonio Giarolo

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal apresentar e reconstruir a concepção de verdade encontrada em De Interpretatione de Aristóteles. A tradição filosófica, na maioria dos casos, costuma assumir que Aristóteles possui uma concepção proposicional de verdade, segundo a qual, verdade poderia ser explicitada em termos da relação entre o conteúdo de uma proposição ou sentença e um estado de coisas no mundo. Essa interpretação, porém, não parece ser exatamente fiel ao texto aristotélico. Autores como Heidegger e comentadores de De Interpretatione, como Whitaker¸ defenderão que a concepção proposicional de verdade em Aristóteles é secundária. Verdade, antes de ser tomada em um âmbito proposicional, deve ser concebida ontologicamente. Ela consiste na síntese/combinação (σύνθεσιν) e divisão/separação (διαίρεσίν), sendo estas características do mundo, as quais pensamentos e declarações representam verdadeira ou falsamente.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

http://revistas.ucpel.tche.br/index.php/filosofia