O CETICISMO MORAL DE MICHAEL RUSE

Karen Giovana Videla da Cunha Naidon

Resumo


O apelo às explicações evolucionistas da moralidade conduziu muitos autores a negar, de alguma forma ou outra, a possibilidade do conhecimento moral, dentre os quais se encontra Michael Ruse. Este autor, porém, não é completamente claro sobre qual seria o elemento essencial, em sua concepção, para a exclusão da possibilidade de conhecimento moral: o fato de os requerimentos morais não poderem ser justificados, o fato de não serem verdadeiros ou mesmo ambos os fatos? Diante disso, objetiva-se, neste trabalho, iniciar uma reflexão sobre qual seria a natureza precisa do ceticismo moral sustentado por Ruse. Para tanto, o trabalho será estruturado em duas partes principais: na primeira delas, será feito um breve incurso nas hipóteses científicas e filosóficas sustentadas por Ruse a respeito da moralidade; na segunda parte, então, serão tecidas algumas considerações na tentativa de chegar a uma resposta acerca da precisa natureza do ceticismo moral por ele sustentado.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

http://revistas.ucpel.tche.br/index.php/filosofia